1103

06 Dez 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Transportes do Porto
Governo bateu no fundo
AUTOR

J. C. Castelo Branco

DATA

04.09.2015

FOTOGRAFIA

direitos reservados

Governo bateu no fundo

Ana Paula Vitorino, deputada socialista pelo círculo do Porto e antiga secretária de Estado dos Transportes, considerou hoje que o Governo “bateu no fundo” ao fazer a escolha “altamente suspeita” e consumada “em meia dúzia de horas” sobre a subconcessão da Metro do Porto e da STCP.

 

“Achamos que o Governo não respeitou a legislação. Bateu no fundo. É um desrespeito total pelas pessoas e pelas empresas, uma verdadeira vergonha. Não há transparência, nem legalidade”, disse Ana Paula Vitorino sobre as opções recentes do Governo para a subconcessão da Metro do Porto e da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP).

Recorde-se que o secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, anunciou hoje que as empresas Transdev e Alsa apresentaram as melhores propostas à subconcessão da Metro do Porto e da STCP.

Ana Paula Vitorino exigiu mesmo que o Governo suspenda todo o processo de ajuste direto e que depois o anule.

A deputada socialista desafiou ainda José Aguiar Branco, cabeça-de-lista da coligação PAF pelo círculo do Porto, a “discutir” o assunto da STCP e da Metro do Porto e “dizer o que pretende fazer”.

 

Vergonha nacional

Já José Luís Carneiro, líder da Federação do Porto do PS, também desafiou Aguiar-Branco a “sair do silêncio em que se refugiou” e a “demarcar-se da vergonha nacional que é a entrega de 870 milhões de euros, por ajuste direto, do serviço de transportes na Área Metropolitana no Porto”.

“O dr. Aguiar-Branco tem que explicar por que razão tem tanta pressa em entregar aos privados este serviço público e por que razão já se fala de vencedores sem haver sequer análise prévia das propostas”, acrescentou.

AUTOR

J. C. Castelo Branco

DATA

04.09.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019