1008

25 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Solução de Governo
Sindicatos apoiam iniciativa de António Costa
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

20.10.2015

FOTOGRAFIA

PS

Sindicatos apoiam iniciativa de António Costa

Criticando a coligação de direita pelo excesso de zelo na aplicação do programa de ajustamento como “ferramenta ideológica” utilizada para destruir o Estado Social, a tendência sindical socialista da FETESE manifesta total apoio à estratégia de António Costa de dialogar com BE e PCP para encontrar uma solução de Governo.

 

Discordando da campanha pública com acusações “desonestas e mentirosas” por parte dos adversários do PS, a Federação dos Sindicatos da Indústria e Serviços (FETESE), incentiva o líder socialista, António Costa, a prosseguir os esforços na formação de um Governo que “mobilize a sociedade portuguesa”, lamentando a posição que alguns destacados militantes e filiados socialistas têm vindo a assumir no “alinhamento desta campanha”.

A FETESE crítica de forma particular a “destruição levada a cabo pela coligação PSD/CDS”, das relações coletivas de trabalho e do modelo de contratação coletiva, recordando que foram conquistas dos trabalhadores “construídas ao longo dos anos de democracia”.

Manifestam total acordo com as diligências conduzidas pelo líder do Partido Socialista e com a interpretação que António Costa tem dado ao quadro político saído das eleições, incentivando-o nos esforços, que tem vindo a desenvolver para a constituição de um Governo sólido, que dê corpo à mudança que os trabalhadores e os cidadãos em geral esperam de um líder político que tem mostrado muita “convicção e coragem para enfrentar uma situação política complexa”.

 

Notável desempenho

Também a tendência sindical socialista do Sindicato dos Trabalhadores e Técnicos de Serviços (SITESE) manifesta a sua solidariedade e apoio a António Costa, “pelo notável desempenho” na procura de uma solução política para Portugal, reconhecendo o direito do líder socialista de procurar no espetro político saído das últimas eleições, as alianças e os apoios a um Governo que “sossegue e mobilize os cidadãos e os trabalhadores”, em alternativa ao modelo de governação que “repudiámos pelo voto”.

Este grupo de sindicalistas salienta o caráter plural do PS, a sua matriz histórica e o seu posicionamento na esquerda portuguesa, repudiando a campanha pública “soez e ideológica” e “sem princípios” movida contra o PS e o seu Secretário-geral, através dos órgãos da comunicação social, discordando “profundamente de alguns filiados no Partido Socialista”, que se “confundem com os opositores políticos do PS”, insistindo no apoio a uma “direita revanchista” que “conduziu o país à situação iníqua em que se encontra a maioria dos portugueses”.

Os sindicalistas instigam o líder do PS, António Costa, para que “faça o seu caminho”, com “determinação, inteligência e transparência”, salientando que o trabalho político que o Secretário-geral socialista está a desenvolver “dá esperança” a quem “desesperadamente procura emprego” e defende a reposição das relações de trabalho e a contratação coletiva.

Também o coordenador da tendência sindical socialista do Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas, Rui Riso, manifesta o seu apoio à abertura do diálogo político que António Costa empreendeu com os partidos à esquerda do PS, salientando que o país está a assistir a um “posicionamento inédito” das forças políticas à esquerda e à direita do PS, realidade que está a contribuir para abrir caminho a uma “transformação da democracia portuguesa”, em que o PS “mais uma vez” terá de assumir o papel principal como “sempre fez” ao longo dos últimos quarenta e dois anos.

Para Rui Riso, não basta apregoar vontade de mudança e de transformação, uma vez que “uma e outra praticam-se no dia a dia de todos nós”, lembrando que a capacidade e vontade de transformar é uma caraterística só ao alcance de quem sabe interpretar a vontade da sociedade, algo de que o líder do PS, António Costa, diz ainda o coordenador da tendência sindical socialista do Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas, tem dado suficientes provas ao longo da sua vida política.

AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

20.10.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019