1103

06 Dez 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

INE
Poupanças das famílias em mínimos históricos
AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

30.10.2015

FOTOGRAFIA

Jorge Ferreira

Poupanças das famílias em mínimos históricos

As políticas restritivas e a estratégia de empobrecimento, que têm sido implementadas e seguidas com obsessão ideológica pela coligação de direita, contribuíram para uma quebra dramática do rendimento dos portugueses que torna cada vez mais difícil a poupança.

 

Assim, a taxa de poupança das famílias portuguesas, que em 2009 era de 10,9%, caiu para os 7,7% em 2011, ano em que Portugal se viu obrigado a pedir a ajuda financeira externa.

Estes dados, avançados recentemente pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), indicam ainda que, em 2014, a taxa de poupança das famílias se fixou nos 6,9%.

Os números mais recentes confirmam que este indicador continuou a cair no segundo trimestre de 2014, atingindo os 5% do rendimento das famílias no ano terminado em junho deste ano.

O primeiro ano para o qual o INE regista estes dados, o de 1995, foi aquele em que a taxa de poupança das famílias foi mais elevada, correspondendo a 12,9% do rendimento disponível.

 

AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

30.10.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019