1009

26 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

60 anos de adesão
Portugal reafirma compromisso com valores da Carta das Nações Unidas
AUTOR

J.C.C.B.

DATA

14.12.2015

FOTOGRAFIA

UN Photo/Joao Araujo Pinto

Portugal reafirma compromisso com valores da Carta das Nações Unidas

No dia em que se assinalam os 60 anos da adesão de Portugal à Organização das Nações Unidas (ONU), o Governo através do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) renova o firme compromisso de Portugal para com os valores, princípios e objetivos da Carta das Nações Unidas, assinada em São Francisco, em 1945.

 

“No quadro da continuidade, coerência e amplo consenso que caraterizam a política externa portuguesa, é com pleno empenho que defendemos um multilateralismo efetivo, assente na centralidade das Nações Unidas e num sistema internacional baseado no respeito pelo direito internacional”, refere o comunicado emitido pelo MNE.

No documento, o MNE considera que “os crescentes e diversificados desafios com que a comunidade internacional se depara, em matéria de paz e segurança, direitos humanos e desenvolvimento sustentável, impõem uma responsabilidade partilhada e requerem respostas conjuntas”, pelo que “as Nações Unidas configuram a legítima referência institucional, no âmbito da qual se devem enquadrar também as ações regionais e nacionais”.

“Portugal tem assumido a sua quota-parte desta responsabilidade partilhada, disponibilizando efetivos para as operações de manutenção da paz das Nações Unidas, e participando de forma ativa e com reconhecido sucesso nos principais órgãos de decisão da Organização. É ainda digno de registo o desempenho com êxito de cargos de elevada responsabilidade na ONU por parte de personalidades portuguesas”, que servem os propósitos da organização e prestigiam o país.

“O Governo reitera o seu empenho em dar continuidade ao contributo do País para a ação das Nações Unidas, de modo a que os princípios e objetivos da Carta encontrem plena concretização para benefício de todos os Estados-membros da Organização e dos povos por eles representados”, conclui o comunicado do MNE.

 

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019