1088

15 Nov 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Carlos César
Expectativas positivas para votação da reposição de salários
AUTOR

J. C. C. B.

DATA

17.12.2015

FOTOGRAFIA

Jorge Ferreira

Expectativas positivas para votação da reposição de salários

O líder parlamentar do PS, Carlos César, disse hoje estar com “expectativas positivas” para as votações que decorrerão amanhã sobre projetos socialistas em torno de reposição de salários.

 

“Tenho expectativas positivas de que todas as iniciativas em que o PS está envolvido serão aprovadas", disse o também presidente socialista, em declarações no parlamento no final da reunião desta manhã do Grupo Parlamentar do PS.

Questionado sobre propostas de outros partidos, nomeadamente do PCP, defendendo uma maior rapidez na devolução integral de salários ou num maior alcance no que respeita à sobretaxa de IRS, Carlos César afirmou que “o que tem havido, e continuará a haver, e será a prática corrente na gestão parlamentar por parte do PS é o contacto e diálogo continuado”, seja “em termos bilaterais” ou “multilaterais” com os partidos que suportam o Governo, “de forma a conjugar posições naquilo que é essencial e importante”.

Acrescentando que “nas matérias em que não há consensos, não há problemas nenhuns, não há. Exercemos a nossa liberdade e é para isso que serve o Parlamento e é nessa condição que todos fomos eleitos”.

Cada partido, frisou, “tem o seu posicionamento próprio e a sua liberdade”.

 

Na falta do poder, PSD e CDS não têm vontade de estar juntos

Por outro lado, o presidente da bancada socialista disse achar positiva a “confissão” do líder do PSD de que a coligação com o CDS-PP acabou, sublinhando que, faltando poder a ambos os partidos, falta-lhes a “vontade de estar juntos”.

“O PSD e o CDS reuniram-se no extremo político português para se coligarem em função de um interesse específico, exercer o poder. Falta-lhes o poder, falta-lhes a vontade de estar juntos”, declarou ainda Carlos César.

“É sempre bom ver da parte dos próprios essa confissão”, acrescentou.

 

AUTOR

J. C. C. B.

DATA

17.12.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019