1049

20 Set 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Debate quinzenal
Um novo Governo com uma nova política
AUTOR

J. C. Castelo Branco

DATA

17.12.2015

FOTOGRAFIA

Jorge Ferreira

Um novo Governo com uma nova política

O primeiro-ministro reafirmou a ideia de que a competitividade da nossa economia não se deve basear em baixos salários, mas sim na aposta na inovação, conhecimento e modernização do tecido empresarial.

 

António Costa, que falava na parte final do debate quinzenal em resposta a uma interpelação do líder do PSD e agora deputado, Pedro Passos Coelho, afirmou que “o país está hoje em condições de iniciar a reposição dos rendimentos das famílias, porque o país tem hoje um novo Governo que tem uma nova política”.

Ou seja, adiantou, “uma nova política que em primeiro lugar recusa a visão de que o nosso modelo de desenvolvimento devesse assentar a sua produtividade em baixos salários e destruição de direitos” e que, por outro lado, “recusa a ideia de que quanto maior austeridade houvesse mais a economia haveria de crescer”.

Acrescentando que “é esta a distinção que nos diferencia” da política protagonizada nos últimos anos pelo anterior Governo da direita.

 

Caminho mais sólido para a economia portuguesa

Ainda em resposta a Passos Coelho que insistiu na tecla da confiança, o primeiro-ministro foi perentório: “O último inquérito do INE aos empresários revelou que estes apontaram como a principal falta de confiança para investir a ausência de perspetivas em relação à quebra da procura interna”.

Por isso, defendeu António Costa, “os nossos objetivos de mais crescimento, melhor emprego e maior igualdade não são objetivos contraditórios, mas objetivos que se complementam e se apoiam reciprocamente”.

Por outro lado, o primeiro-ministro respondeu ainda de forma contundente ao comentário de Passos Coelho, que criticou o Governo por só pensar em “repor, reverter e revogar”.

“Sim, tem razão, vamos repor rendimentos, reverter a asfixia fiscal sobre a classe média e vamos revogar os cortes nas pensões e salários dos funcionários públicos”, sublinhou António Costa.

E assim, acrescentou, “teremos um caminho mais sólido para a economia portuguesa”.

AUTOR

J. C. Castelo Branco

DATA

17.12.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019