1088

15 Nov 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Ciência
Mais impulso para investigação e desenvolvimento honrando legado de Mariano Gago
AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

17.05.2016

FOTOGRAFIA

DR

Mais impulso para investigação e desenvolvimento honrando legado de Mariano Gago

Até 2020 o Governo propõe-se aumentar para 40% a percentagem de diplomados do ensino superior ou equivalente na faixa etária entre os 30 e os 34 anos e reforçar entre 2,7 e 3,3% a percentagem do Produto Interno Bruto (PIB) dedicada a investigação e desenvolvimento.

 

O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro durante o encerramento da conferência de homenagem a Mariano Gago, “Caminhos do conhecimento”, realizada em Lisboa.

Na ocasião, António Costa sublinhou que ambas metas constam do Programa do Governo, que coloca o aumento das qualificações de nível superior dos portugueses e um maior investimento em investigação e desenvolvimento como “objetivos centrais”, visando “a promoção da inovação e a construção de uma economia mais competitiva”.

António Costa afirmou ainda a necessidade de “recuperar a confiança no sistema de ciência e de tecnologia, assegurando a previsibilidade dos incentivos públicos, através de um planeamento adequado das prioridades e de um enquadramento conveniente das instituições e da gestão de carreiras”.

“Temos de restabelecer a clareza, a transparência e a regularidade no funcionamento dos agentes da política científica”, sublinhou o líder do Executivo socialista.

 

Democratização do conhecimento científico

O primeiro-ministro referiu-se também a José Mariano Gago, que nesse dia completaria 66 anos, como “um grande cientista e um grande governante a quem Portugal deve o extraordinário progresso científico registados nos últimos anos”.

Mariano Gago foi ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior entre 1995 e 2002 e entre 2005 e 2011, tendo António Costa assinalado o seu empenho no investimento público em ciência e, sobretudo, na “democratização do acesso ao conhecimento científico”.

As suas políticas estiveram na origem da multiplicação por 17 do número de investigadores nacionais e na multiplicação por 15 do PIB português em conhecimento científico e inovação, referiu o primeiro-ministro.

“Mas Mariano Gago trouxe também a ciência para a política, tornando o processo de decisão mais informado e mais baseado na análise e no conhecimento científico. Mariano Gago deixa-nos os legados da ciência e da educação”, concluiu.

AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

17.05.2016

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019