985

17 Maio 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Emprego Científico
Novo regime para cativar jovens investigadores
AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

29.07.2016

FOTOGRAFIA

DR

Novo regime para cativar jovens investigadores

Para incentivar a contratação de investigadores mais jovens e atrair, fixando, recursos humanos qualificados nas entidades que integram o sistema científico e tecnológico nacional, o Governo do PS avançou já com o novo regime legal de estímulo ao emprego científico.

 

Este novo regime prevê a celebração de contratos de trabalho para investigadores doutorados, com a duração até seis anos, em substituição de bolsas de pós-doutoramento.

Segundo o comunicado do Conselho de Ministros, o diploma “reforça as condições de estabilidade e previsibilidade laboral para os investigadores doutorados”. E “estabelece a obrigatoriedade de abertura de concursos para doutorados nas instituições públicas, ou dotadas de financiamento público, em que existam bolseiros de pós-doutoramento a exercer funções há mais de três anos”.

Em declarações aos jornalistas, o ministro da Ciência, Tecnologia e do Ensino Superior, Manuel Heitor, salientou que o decreto-lei “vem, sobretudo, consagrar a necessidade de limitar as bolsas de pós-doutoramento a todos os que estão apenas em regime de formação”.

Também nesta reunião do Conselho de Ministros foram aprovados mais dois decretos-lei na área da ciência, tecnologia e ensino superior referentes aos cursos técnicos superiores profissionais, ao regime transitório da carreira docente do ensino superior politécnico e ao emprego científico.

 

Valorizar ensino politécnico

Estes diplomas concretizam a opção do Programa do Governo de valorização e dignificação do ensino superior politécnico e enquadram-se nas medidas incluídas no Programa Nacional de Reformas através do Programa de Modernização e Valorização dos Institutos Politécnicos.

Pretende-se, com eles, incentivar atividades de Investigação & Desenvolvimento baseadas na experiência, tendo já sido lançado um concurso para financiamento de projetos de investigação científica e de desenvolvimento tecnológico dirigido às instituições de ensino politécnico, assim como reforçar a oferta de formações especializadas de curta duração, fomentando consórcios e a partilha de recursos em temáticas com forte apropriação territorial.

No que se refere aos cursos técnicos superiores profissionais procede-se à alteração das normas legais que os regulam, criando as condições para que desempenhem plenamente o papel de cursos de ensino superior.

O regime legal agora aprovado elimina barreiras artificiais à progressão de estudos e reforça o papel das instituições de ensino superior na escolha dos seus estudantes.

Atribui-se às instituições de ensino superior politécnico a fixação das regras de admissão nos cursos de licenciatura dos titulares de formações pós-secundárias não superiores e de diplomas de técnico superior profissional.

AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

29.07.2016

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1412
Fevereiro 2019