985

17 Maio 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Homenagem na cruz vermelha
PRESIDENTE DA REPÚBLICA DESTACA O MUITO QUE PORTUGAL DEVE A MARIA BARROSO
AUTOR

J. C. Castelo Branco

DATA

29.09.2016

FOTOGRAFIA

DR

PRESIDENTE DA REPÚBLICA DESTACA O MUITO QUE PORTUGAL DEVE A MARIA BARROSO

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou ontem que Portugal e os portugueses estão “imensamente gratos” a Maria Barroso pelo seu empenhamento social e comunitário, durante uma homenagem à antiga presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, na presença de Mário Soares.

 

Na ocasião, Marcelo Rebelo de Sousa dirigiu “uma palavra especial” ao fundador do PS e antigo Presidente da República, dizendo-lhe que era “uma grande alegria” pessoal e institucional vê-lo “nesta homenagem muito justa, e que tem um significado redobrado com a sua presença”.

Maria de Jesus Barroso, fundadora do PS e mulher de Mário Soares, presidiu à Cruz Vermelha Portuguesa entre 1997 e 2003. Foi a única mulher presidente desta instituição. Morreu a 07 de julho de 2015, com 90 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, onde decorreu esta homenagem.

Durante a cerimónia, o chefe de Estado descerrou uma placa que assinala os 50 anos do Hospital da Cruz Vermelha, na qual está inscrita a seguinte citação de Maria Barroso: “Só penso no passado para ver o que não fiz. Gosto de me projetar no futuro”.

Marcelo Rebelo de Sousa sustentou que essa frase “é o retrato da pessoa e o retrato da forma como viveu o seu empenhamento social e comunitário” e que “é justo que fique aqui a perpetuar essa forma entusiástica e abnegada como se dedicou à sua missão” na Cruz Vermelha Portuguesa.

 

Determinada, humanista, fazedora

“Estamos a homenagear a forma como a doutora Maria de Jesus Barroso viveu a sua vida, porque a viveu ao serviço de Portugal”, sublinhou o chefe de Estado, destacando a sua intervenção nas mais diversas áreas, da cultura à política.

Marcelo Rebelo de Sousa disse que Maria Barroso "era uma otimista, era uma determinada, era uma sonhadora, era uma humanista, mas era uma fazedora" e que "Portugal agradece esse testemunho de vida, e não o esquece".

"Portugal está-lhe grato, os portugueses estão-lhe imensamente gratos", acrescentou.

Mário Soares esteve nesta homenagem a Maria Barroso acompanhado dos filhos, Isabel e João Soares, e dos netos.

AUTOR

J. C. Castelo Branco

DATA

29.09.2016

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1412
Fevereiro 2019