949

22 Mar 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

António Costa
Governo aprova verba para novo hospital do Funchal
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

28.03.2017

FOTOGRAFIA

DR

Governo aprova verba para novo hospital do Funchal

O Orçamento do Estado para 2017 disponibiliza 5,4 milhões de euros para a construção do novo hospital do Funchal, estando ainda contemplados outros apoios para a reconstrução e reabilitação de residências afetadas pelos incêndios do ano passado.

 

O anúncio foi hoje feito pelo primeiro-ministro no Funchal, durante a cerimónia de lançamento da primeira pedra do conjunto habitacional dos Viveiros, uma obra da iniciativa da edilidade orçada em 1,97 milhões de euros.

Referindo-se à verba anunciada para o novo hospital do Funchal, contemplada no OE para este ano em 5,4 milhões de euros, o primeiro-ministro garantiu que o Governo decidiu avançar com o apoio à construção deste equipamento em cerca de 50%, apesar do “parecer negativo” emitido pela comissão técnica que analisa os projetos de interesse nacional, sustentando que o executivo que lidera e a maioria que apoia o Governo na Assembleia da República reconheceu que “era justo que a República comparticipasse nesta obra”.

Mas o OE para 2017, lembrou ainda o primeiro-ministro, contempla ainda um conjunto de outras verbas para a região, nomeadamente para assegurar a ligação aérea entre o Porto Santo e o Funchal e para a reconstrução e prevenção dos riscos de incêndio, para além de disponibilizar 17 milhões de euros até 2019 para a reabilitação de residências, sendo que esta última iniciativa resulta de um acordo estabelecido entre o Governo Regional e o Estado.

Ainda no âmbito das contribuições e ajudas do Poder Central à região autónoma, António Costa lembrou que foram já aprovadas nove candidaturas para a limpeza de ribeiras, manutenção de taludes e apoio à aquisição de meios no valor de 10 milhões de euros, referindo que só os incêndios de agosto de 2016, que afetaram sobretudo o concelho do Funchal, provocaram mortos e prejuízos avaliados em 157 milhões de euros, entre os quais, como salientou, se conta a “destruição total ou parcial de 300 habitações”.

O primeiro-ministro aproveitou ainda para chamar a atenção para a importância do investimento na habitação, tanto na Região Autónoma da Madeira, como no restante território nacional, numa altura em que o país se debate com fortes carências no setor, realçando que o Governo que lidera “disponibilizou já cinco mil milhões de euros” para um conjunto vasto de programas e de iniciativas ligadas à construção e reabilitação de habitações a nível nacional.

AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

28.03.2017

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1412
Fevereiro 2019