1034

31 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Em Coimbra
Debate sobre desigualdade salarial
AUTOR

J. C. Castelo Branco

DATA

05.03.2015

FOTOGRAFIA

PS

Debate sobre desigualdade salarial

O PS promove amanhã, pelas 10h30, no CES – Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, um debate subordinado ao tema “Diferenças salariais entre trabalhadores e trabalhadoras – Que boas práticas?, que terá como oradores o líder socialista, António Costa, e as professoras Virgínia Ferreira e Rosa Monteiro.

 

“As mulheres no nosso país precisam, em média, de mais 65 dias para auferirem o mesmo salário que os homens, o que se traduz num fosso salarial da ordem dos 18% na remuneração média mensal”, afirma a secretária nacional do PS para o Trabalho, Wanda Guimarães, sublinhando que estamos perante um problema de desigualdade “que se arrasta e tem vindo a agravar com este Governo”.

Referindo que esta desigualdade constitui “uma questão fulcral de direitos humanos”, a dirigente socialista reafirma que “não há nenhuma razão plausível para as mulheres continuarem a ser discriminadas do ponto de vista salarial”.

O debate de Coimbra, lembra Wanda Guimarães, insere-se no âmbito do Dia da Igualdade Salarial, uma iniciativa com origem na Europa e que em Portugal se assinala a 6 de março.

 

António Costa pioneiro

Wanda Guimarães faz questão de realçar que o PS desde a liderança de Mário Soares tem estado sempre na linha da frente na promoção da igualdade de género”. “Todos os avanços registados na igualdade de género foram sempre iniciativa do PS”.

A dirigente socialista lembra que o PS foi o partido pioneiro na promoção da igualdade de género. “Foi pela mão de António Costa, então presidente da FAUL, que nas listas de deputados por Lisboa às eleições legislativas de 1991 houve pela primeira vez a imposição de uma quota de 30% de mulheres”.

AUTOR

J. C. Castelo Branco

DATA

05.03.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019