806

18 Jul 2018

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Resultado das autárquicas
PS é o único partido com verdadeira representação nacional
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

16.10.2017

FOTOGRAFIA

DR

PS é o único partido com verdadeira representação nacional

O Partido Socialista é hoje o “único partido político que tem uma representação verdadeiramente nacional”, defendeu António Costa, em Coimbra, destacando a propósito o recente “resultado histórico” que o partido alcançou nas recentes eleições autárquicas.

 

O Secretário-geral socialista falava em Coimbra, durante a reunião da Comissão Nacional do partido, sustentando que os recentes resultados das autárquicas ditaram que o PS é hoje, em todo o país, incluindo Açores e Madeira, o “único partido político que dispõe verdadeiramente de uma representação nacional”, lembrando a este propósito que não há nenhuma região autónoma ou distrito do país, onde o PS “não tenha presidências de câmaras municipais”.

Segundo o líder socialista e primeiro-ministro, o aumento de presidências de câmaras municipais e de juntas de freguesia face a 2013, onde o partido tinha já obtido um “resultado histórico”, registadas nas últimas autárquicas, de norte a sul do país, permitem afirmar, sem receios, como sublinhou, que o PS é hoje o maior partido nacional.

António Costa recordou a propósito que o PS, para além de ter reconfirmado a liderança na Câmara Municipal de Lisboa, “a maior do país”, foi ainda o vencedor, entre tantos outros concelhos, em Barrancos que é, como recordou, “o município mais pequeno do Continente”, tendo ainda estendido largamente a sua influência e representação, quer no litoral, quer em regiões do interior, demonstrando ter alcançado um peso eleitoral muito importante, “quer nas cidades, quer no mundo rural”.

 

Estabilidade das boas políticas

Se antes já foi assim, declarou o Secretário-geral, António Costa, com os recentes resultados obtidos nas eleições autárquicas, o PS volta a reforçar a sua posição de líder, não assumindo apenas uma destacada implantação urbana ou rural, no litoral ou no interior, no Continente ou nas regiões autónomas, mas em todo o país, reafirmando-se como o “grande partido nacional em Portugal”.

Durante a parte da sua intervenção aberta à comunicação social, o líder socialista teve ainda ocasião de enaltecer a proposta do Orçamento do Estado para 2018, que o Governo vai apresentar para discussão parlamentar, considerando tratar-se de um documento que aposta na estabilidade “das boas políticas que tão bons resultados têm dado”, sustentando que, quando se está no caminho certo, “só há a opção de dar continuidade ao trajeto encetado”.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1411
Maio 2018