1045

16 Set 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Incêndios florestais
Medidas de apoio estendidas aos territórios atingidos em outubro

Medidas de apoio estendidas aos territórios atingidos em outubro

O Governo vai estender as medidas de apoio às vítimas dos incêndios florestais de Pedrógão Grande aos municípios afetados pelos fogos de 15 e 16 de outubro na região Centro.

 

O Conselho de Ministros decidiu ontem, na sua habitual reunião das quintas-feiras, que as medidas de apoio às vítimas dos incêndios florestais de junho, que atingiram Pedrógão Grande e alguns dos municípios vizinhos, serão estendidas igualmente aos concelhos que mais tarde foram também afetados na região Centro pelos fogos em 15 e 16 de outubro.

Nesta decisão está ainda contemplada a deliberação de avançar, tal como já sucede em Pedrógão Grande e nos restantes concelhos vizinhos afetados pelos fogos de junho, com medidas urgentes de prevenção e combate a incêndios florestais, tratando assim de forma igual, o que merecer ter um tratamento idêntico, como deixou entender, no final da reunião do Governo, a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques.

O Governo liderado por António Costa confirma assim o critério de resposta idêntica para as duas regiões mais atingidas pelos incêndios do último ano, lembrando a este propósito a ministra Maria Manuel Leitão Marques, que a lei 108/2017, de 2 de novembro, “já previa que as medidas pudessem ser estendidas a outros concelhos afetados por incêndios florestais”.

Segundo a governante, que falava numa conferência de imprensa no final da reunião do Governo, para que este direito pudesse ser exercido de forma clara em matéria de apoio à habitação, reconstrução e recuperação de habitações, prestação de apoios sociais, proteção e segurança das populações, “era preciso que fosse regulamentado”, ou seja, “que estes direitos e esta capacidade de apoio às vítimas fossem estendidos”, algo que ficou agora decido com a aprovação em Conselho de Ministros.

Ainda segundo a ministra da Presidência, o Governo “não está a prever que haja necessidade de qualquer reforço orçamental” para responder àquilo que “já está previsto para o apoio às vítimas”, reconhecendo, contudo, que os fundos aplicados “serão maiores do que aqueles que estavam previstos quando a zona se restringia às primeiras vítimas dos incêndios ocorridos em Pedrógão Grande”.

 

Governo inicia pagamento das indemnizações às vítimas

Entretanto, o primeiro-ministro assinou já esta sexta-feira o despacho que determina o pronto pagamento das primeiras indemnizações aos familiares, herdeiros e demais titulares do direito de indemnização por morte das vítimas dos incêndios ocorridos em junho e outubro passado.

Este pagamento indemnizatório é concretizado ao abrigo do mecanismo extrajudicial de adesão voluntária aprovado para o efeito, decorrendo da proposta da Provedoria de Justiça relativa aos primeiros processos já concluídos.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019