1104

09 Dez 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Emigração
Poiares Maduro confirma mentira do primeiro-ministro
AUTOR

Castelo Branco

DATA

23.06.2015

FOTOGRAFIA

DR

Poiares Maduro confirma mentira do primeiro-ministro

O Governo confirma que o primeiro-ministro mentiu sobre a evolução da emigração em Portugal, com o maior aumento a ter-se registado no segundo semestre de 2011. O ministro Poiares Maduro chamava-se então “Relvas”.

 

“Parece que o ministro Poiares Maduro já se esqueceu quando este Governo começou e que a responsabilidade por metade de 2011 é deste Governo. É verdade que nessa altura Poiares Maduro se chamava Relvas, mas isso não é culpa dos portugueses”, afirmou o dirigente socialista Porfírio Silva.

O secretário nacional do PS reagiu assim às afirmações feitas pelo ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, que acusou o líder socialista, António Costa, de “falta de honestidade intelectual e política” ao afirmar que a emigração em Portugal aumentou 126%, entre 2010 e 2013.

Porfírio Silva esclareceu que nesse período 2010/2011, é a partir do último semestre de 2011, já com Passos Coelho nas funções de primeiro-ministro, que ocorreu o maior aumento da emigração.

“Na passada sexta-feira, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, mentiu no parlamento sobre a questão da emigração. Não pode ser dito de outra maneira. Hoje, o ministro Miguel Poiares tentou defender Passos Coelho, mas, na realidade, reconheceu que o primeiro-ministro mentiu, o que demonstra que já nem os ministros conseguem defender a palavra do primeiro-ministro”, sustentou.

Segundo Porfírio Silva, na realidade, “a emigração em Portugal foi mais gravosa do que em outros países europeus sob processo de ajustamento” e, particularmente, 2011 “foi um ano terrível para o emprego dos portugueses”.

“Numa só legislatura temos quase meio milhão de emigrantes em Portugal e com isto não se brinca. O ministro Poiares Maduro, que nem sequer consegue defender as mentiras de Passos Coelho, não pode tentar iludir esta realidade”, afirmou o membro da direção do PS.

AUTOR

Castelo Branco

DATA

23.06.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019