949

22 Mar 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Parlamento
PS acusa PSD e CDS de “falta de vergonha” por só agora falarem em baixar valores das portagens
AUTOR

Catarina Correia

DATA

08.02.2019

FOTOGRAFIA

jorge ferreira

PS acusa PSD e CDS de “falta de vergonha” por só agora falarem em baixar valores das portagens

O deputado do PS Ricardo Bexiga acusou hoje, no Parlamento, PSD e CDS de “falta de vergonha”, já que “estiveram quatro anos, três meses e nove dias no seu último Governo e nada fizeram” para baixar os valores das portagens nas autoestradas nacionais, e recordou mesmo que o antigo vice-primeiro-ministro do anterior Executivo de direita, Paulo Portas, era deputado eleito por Aveiro e nem assim deslocaram o ‘Pórtico do Estádio’ de forma a salvaguardar os interesses da economia local de Aveiro, como agora apregoam.

 

“Estamos hoje aqui a discutir 16 projetos de resolução que propõem a abolição de portagens em dez autoestradas. A questão que se coloca é como é sustentável implementar estas medidas”, inquiriu.

Ricardo Bexiga recordou que o Partido Socialista assume o que está no programa do Governo e está a ser implementado: “O PS, no seu programa de Governo, defendeu que não iria introduzir mais portagens em mais nenhuma autoestrada. Defendeu também que iria reduzir em 15% o valor das portagens nas autoestradas relativas às zonas dos territórios mais desfavorecidos. Aumentou o regime de modulação horária e dos descontos especiais relativamente à atividade económica também dos territórios mais desfavorecidos”.

“São essas as medidas que estão a ser implementadas num quadro de coesão territorial e de justiça social, no sentido de garantir a minimização dos impactos que, naturalmente, o PS reconhece que são negativos para os territórios que são afetados por estas portagens”, asseverou.

O parlamentar socialista alertou todas as bancadas que “não podemos avançar com medidas que não têm os estudos económicos do custo e das alternativas”. Segundo Ricardo Bexiga, a grande questão que se coloca é saber, tendo em conta os contratos de concessão em vigor, quem é que “iria garantir, do ponto de vista financeiro, a manutenção e a conservação das diversas autoestradas”.

Para o Grupo Parlamentar do PS, as prioridades que estão a ser implementadas pelo Governo são corretas: Promoção dos transportes públicos, aposta na ferrovia, políticas de promoção de desenvolvimento económico e de coesão territorial, políticas de apoio aos territórios de baixa densidade, combate à pobreza e ao desemprego, e crescimento económico.

AUTOR

Catarina Correia

DATA

08.02.2019

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1412
Fevereiro 2019