1069

18 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

CIMEIRA
Portugal e Cabo Verde reforçam cooperação
AUTOR

João Quintas

DATA

15.04.2019

FOTOGRAFIA

dr

Portugal e Cabo Verde reforçam cooperação

Portugal e Cabo Verde reforçam parceria estratégica com a assinatura de dez acordos de cooperação no âmbito da Cimeira realizada este sábado, em Lisboa.

 

“Juntos na Parceria Estratégica por um Desenvolvimento Inclusivo”, foi o lema da V Cimeira luso-caboverdiana, que teve lugar no passado sábado, no Palácio Foz, em Lisboa, da qual resultou a assinatura de dez acordos de cooperação entre os dois países com vista ao desenvolvimento de projetos em várias áreas, nomeadamente na educação, saúde, administração pública, justiça e administração interna.

“A V Cimeira permitiu comprovar a relevância da parceria estratégica entre os dois Estados e a excelência das relações bilaterais, alicerçada numa abrangente e diversificada cooperação”, refere a declaração conjunta emitida na sequência do encontro.

Os dois países lusófonos consideram que a “Cimeira traduziu a visão partilhada e a vontade comum dos dois Estados para trabalharem em prol do desenvolvimento económico, social e humano sustentável das respetivas sociedades”, conclui a mesma nota.

Além das relações e cooperação bilaterais, os chefes dos Governo português e do governo cabo-verdiano, respetivamente, António Costa, e da República de Cabo Verde, José Ulisses Correia e Silva, abordaram ainda outros temas, tais como, a parceria Cabo Verde-União Europeia, as relações Europa-África e a segurança marítima no Golfo da Guiné, bem como a Comunidade de Países de Língua Portuguesa, atualmente presidida por Cabo Verde.

No encontro foi, ainda, feito o balanço da execução do Programa de Cooperação Estratégica Portugal-Cabo Verde 2017-2021, celebrado em 2017, na Cidade da Praia, ao qual foi afetado um pacote financeiro na ordem dos 120 milhões de euros.

Os dois países manifestaram “profunda solidariedade” para com Moçambique face às consequências do ciclone Idai e “apelaram à comunidade internacional para que continue a reforçar o apoio” àquele país africano.

A declaração conjunta revela, ainda, que “os dois Chefes de Governo manifestaram grande satisfação pela forma como os trabalhos desta V Cimeira Portugal Cabo Verde decorreram”, o que contribuiu para reforçar “os laços históricos e de franca amizade que representam uma mais-valia para os dois Estados”.

“A VI Cimeira Cabo Verde – Portugal terá lugar em 2021, em Cabo Verde, em data e local a serem oportunamente acordados pela via diplomática”, anuncia a nota oficial.

Além do primeiro-ministro, António Costa, o Governo português esteve também representado pelos ministros dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, da Administração Interna, Eduardo Cabrita, da Justiça, Francisca Van Dunem, do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, e das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, assim como pela secretária de Estado da Administração e do Emprego Público, Maria de Fátima Fonseca.

 

10 de junho em Cabo Verde

A celebração do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas em Cabo Verde “vai ser um momento muito importante de continuar a manter esta tradição de celebrar em Portugal e junto das comunidades”, disse António Costa.

Na conferência de imprensa conjunta realizada após a V Cimeira, o primeiro-ministro português referiu que, depois Paris, Brasil e nos Estados Unidos, “faltava o continente africano” acolher as comemorações do 10 de junho.

António Costa referiu-se, assim, à decisão das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portugueses decorrerem este ano em paralelo em Portalegre e junto das comunidades portuguesas na Praia e no Mindelo, em Cabo Verde.

Para o primeiro-ministro, o facto de existirem 18 mil portugueses a residir em Cabo Verde justifica perfeitamente que se celebre também, pela primeira vez, o 10 de junho no continente africano, dando, deste modo, continuidade à ideia de assinalar a data junto das comunidades portuguesas no estrangeiro.

AUTOR

João Quintas

DATA

15.04.2019

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019