1085

12 Nov 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

PEDRO MARQUES
Valorizar os Açores e a Madeira na Europa
AUTOR

João Quintas

DATA

20.05.2019

FOTOGRAFIA

dr

Valorizar os Açores e a Madeira na Europa

O cabeça de lista do PS às eleições europeias esteve este domingo na Madeira e nos Açores, salientando que ambas as regiões autónomas vão ter um representante eleito pelos socialistas no Parlamento Europeu.

 

Pedro Marques esteve este domingo, dia 19, na região autónoma dos Açores, onde destacou que o arquipélago, através do socialista André Bradford, vai ter um representante no Parlamento Europeu. Isto, ao contrário do PSD, que não integrou nenhum açoriano na sua lista de candidatos.

“No PS não andamos a sobrevoar o interior de helicóptero [como fez Paulo Rangel] nem temos esta distância das regiões ultraperiféricas que nos leve a nem sequer ter um candidato numa região tão importante como os Açores”, o que “faz toda a diferença”, considerou Pedro Marques à margem do encontro com representantes do setor agrícola que antecedeu o jantar/comício em Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel.

O ‘número um’ da lista socialista salientou a importância que o PS reconhece às regiões autónomas, como traduz o facto de o socialista açoriano André Bradford [a par da socialista madeirense Sara Cerdas] integrar a lista do partido às eleições europeias em lugar elegível.

O PS “tem em conta as regiões ultraperiféricas”, pelo que “vamos ter um representante dos Açores no Parlamento Europeu porque o PS assim o entendeu”, afirmou Pedro Marques, referindo-se a André Bradford, um “profundo conhecedor da região”.

 

Vento de mudança na Madeira

Antes da ida aos Açores, Pedro Marques participou no comício realizado no Funchal, onde destacou os “ventos de mudança” que “sopram” na região. 

“O vento está a arrebatar a mudança nesta região”, e “quanto mais venho à Madeira mais sinto que esse vento forte próprio da Madeira está a arrebatar a mudança [política] na região em setembro”, afirmou Pedro Marques.

“As eleições europeias têm tudo a ver com essa mudança na Madeira”, sendo que o “ciclo de desenvolvimento do passado que os madeirenses estão a pagar de forma tão pesada, está esgotado”, avançou o cabeça de lista socialista.

Pedro Marques reconheceu o “grande trabalho" que os socialistas "estão a fazer na Madeira” e demonstrou confiança na transformação e evolução da região através da intervenção do PS.

“Acreditamos num ciclo de desenvolvimento que há de começar na Região Autónoma, com respeito pela autonomia, mas agora também na Europa, com base num novo contrato social pela admiração que agora se tem pela governação de António Costa”, disse.

Para Pedro Marques, esse novo ciclo passa “por mais emprego, menos desigualdades, mais qualificações para os madeirenses e as contas em ordem”.

Perante a sala cheia de militantes e simpatizantes socialistas, entre os quais o Secretário-geral, António Costa, e a candidata madeirense Sara Cerdas, o cabeça de lista Pedro Marques disse que existem condições para iniciar uma nova era na Madeira, visto que “a Europa tem oportunidade de apoiar esse ciclo de desenvolvimento”, nomeadamente, através dos fundos europeus e de “investimentos na área da saúde”, bem como de uma aposta forte no combate à pobreza”, defendeu o candidato.

“Nós queremos um novo contrato social para a Europa”, afirmou Pedro Marques. Para isso, é necessária a “mobilização” dos madeirenses por forma a “começar a construir a grande mudança na Madeira já em 2019”, a qual foi iniciada “com a vitória nas últimas autárquicas”, com a conquista de sete das onze câmaras municipais madeirenses.

“Este vento de mudança que se sente hoje tem que se levar com força ainda maior domingo”, concluiu Pedro Marques.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019