1069

18 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Lideranças europeias
Conselho Europeu ainda sem acordo volta a reunir-se amanhã
AUTOR

Partido Socialista

DATA

01.07.2019

FOTOGRAFIA

dr

Conselho Europeu ainda sem acordo volta a reunir-se amanhã

O primeiro-ministro, António Costa, foi taxativo em considerar o resultado dos dois primeiros dias de reunião do Conselho Europeu como “muito frustrante”, lamentando não ter sido ainda possível chegar a um acordo quanto aos nomes para liderar o próximo ciclo da União Europeia.

 

“Alguns membros do Conselho, de todas as famílias políticas, empenharam-se profundamente em encontrar uma solução, mas houve, infelizmente, algumas forças que se deixaram capturar pelos que querem dividir a Europa, a partir do Grupo de Visegrado [Hungria, Polónia, República Checa e Eslováquia] ou das posições» do vice-primeiro-ministro italiano, Matteo Salvini”, referiu o líder do Governo português, em Bruxelas.

António Costa acrescentou que a frustração resulta da “incapacidade de o Conselho Europeu tomar decisões e de construir soluções que tenham apoio maioritário”, referindo que as pressões exercidas acabaram por limitar a capacidade “de sustentar os acordos que foram sucessivamente estabelecidos”.

O primeiro-ministro português fez, no entanto, questão de sublinhar e saudar, em particular, a posição da Chanceler Angela Merkel, “que foi muito determinada em procurar sucessivos acordos, mas que, infelizmente, não encontrou o apoio necessário na sua própria família política”.

Recordando que “o Parlamento Europeu ainda não mudou a sua posição” de defesa do método dos ‘spitzenkandidaten’, em que que os candidatos apresentados às eleições europeias pelas famílias políticas devem ser os indicados, António Costa apontou que alguns membros do Conselho Europeu insistem na oposição a este princípio: “uns contra o processo, outros contra as pessoas, pelo que nem sempre é fácil discernir qual é a verdadeira motivação por trás das posições e, por isso, não é fácil encontrar o ponto de equilíbrio”.

O primeiro-ministro disse ainda esperar, sobre o retomar do processo negocial, esta terça-feira, que “possamos voltar com melhores condições para conseguir o que não se conseguiu”. Os Chefes de Estado ou de Governo da União Europeia voltam a reunir-se amanhã, para tentarem chegar a um acordo em torno dos nomes para as presidências do Conselho Europeu, da Comissão Europeia e do Parlamento Europeu, bem como do Alto Representante para a Política Externa e de Segurança da União Europeia.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019