1068

17 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Tiago Brandão Rodrigues
É urgente envolver mais os jovens no exercício do direito de voto
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

29.05.2019

FOTOGRAFIA

dr

É urgente envolver mais os jovens no exercício do direito de voto

É preciso “agir urgentemente” junto dos mais novos para que em futuras eleições, sejam legislativas, regionais, europeias ou municipais, não abdiquem de exercer o seu direito de voto, defendeu o ministro da Educação ontem durante uma conferência internacional no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

 

Intervindo na Conferência Internacional “Educação, Cidadania, Mundo: que escola para que sociedade”, que ontem teve lugar no Pavilhão do Conhecimento, no Parque das Nações, em Lisboa, o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues considerou urgente alertar os jovens para o fenómeno da abstenção, lamentando que apesar de “muitos terem ido votar nestas eleições europeias, muitos mais abdicaram de o fazer”.

Segundo dados divulgados pelo titular da pasta da Educação, apenas 31% dos eleitores, jovens incluídos, participaram nestas últimas eleições europeias, números que apontam Portugal, como salientou, com a “sexta pior taxa da União Europeia”, cuja média, como aludiu, se situou nos 50,82%, lamentando Tiago Brandão Rodrigues que a “maioria dos jovens portugueses” façam parte dos cerca de 70% de eleitores que no passado domingo decidiram não exercer o seu direito de voto.

Voltando a alertar para o facto de que cada vez que alguém deixa voluntariamente de exercer a sua cidadania, há sempre quem o faça por eles, o ministro da Educação foi perentório ao considerar que também aqui a escola tem um papel fundamental a desempenhar no “processo de criar sociedade livres, democráticas e sustentáveis”, recordando que apesar do muito caminho que ainda falta percorrer para sensibilizar os mais novos para a sua participação cívica, existem, contudo, como recordou, “vários projetos pensados para sensibilizar os jovens para a importância de participarem nos atos de cidadania e valorizar assim os processos democráticos”.

Exemplos destas iniciativas, como salientou Tiago Brandão Rodrigues, para além das “aulas de cidadania”, existem ações como “A Voz dos Alunos”, onde os jovens são chamados a dar a sua opinião sobre como melhorar a escola ou participar de forma ativa com sugestões e propostas no orçamento participativo das escolas, onde podem apresentar projetos para melhorar o funcionamento dos seus estabelecimentos de ensino.

Para o responsável pela pasta da Educação, mecanismos e iniciativas para que os jovens se integrem e participem mais ativamente na sociedade e no dia a dia da escola não faltam, sustentando que é “preciso uma prática diária para que a cidadania se cumpra”.

Não bastando, como também assinalou Tiago Brandão Rodrigues, o “trabalho das escolas”, o governante recordou que hoje já muitos jovens que “estão empenhados” em algumas causas estruturantes, como as relacionadas com as alterações climáticas, a defesa dos direitos humanos ou questões ligadas à igualdade, sendo disto exemplo, como referiu, os “milhares de estudantes que na passada semana voltaram à rua para alertar para a crise climática”.

AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

29.05.2019

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019