1069

18 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

EDUCAÇÃO
Governo contrata mais de 1.000 funcionários para as escolas
AUTOR

João Quintas

DATA

21.02.2019

FOTOGRAFIA

dr

Governo contrata mais de 1.000 funcionários para as escolas

O Ministério da Educação anunciou hoje que vai contratar 1067 assistentes operacionais e criar uma bolsa de reserva para agilizar as substituições de funcionários.

 

O Ministério da Educação vai contratar 1.067 funcionários para as escolas e criar uma bolsa de funcionários que permita aos diretores escolares efetuar a substituição de trabalhadores nos casos de faltas e impedimentos, afirmou esta manhã o ministro Tiago Brandão Rodrigues, após a reunião do Conselho de Ministros.

Brandão Rodrigues considera que esta medida é “importante para a estabilidade das comunidades educativas” e “também para os próprios trabalhadores”, visto que os novos funcionários terão um contrato de trabalho por tempo indeterminado.

O ministro recordou que, desde o início da legislatura, o Ministério da Educação reviu a portaria que estabelece o rácio de funcionários por estabelecimento de ensino e reforçou as escolas “com mais de 2.500 assistentes operacionais”.

Apesar do reforço de trabalhadores e da portaria estar a ser cumprida, o elevado número de baixas médicas pontuais, que se regista a nível de assistentes operacionais, cria dificuldades nas escolas, pelo que o Governo irá criar uma bolsa de trabalhadores para agilizar as substituições e, assim, facilitar a tarefa dos dirigentes escolares.

“Temos consciência de que cumprimos a portaria de rácios, mas temos consciência de que existem baixas médicas pontuais que não podemos colmatar com o mecanismo que tínhamos”, pelo que, segundo revelou o ministro, o novo concurso vai prever que alguns dos novos assistentes operacionais passem a fazer parte de uma bolsa, à qual os diretores escolares podem recorrer quando têm funcionários de baixa.

“Acreditamos que estes mais de mil assistentes operacionais que vão chegar às escolas vão ser muito importantes para o cumprimento do que são os projetos das nossas escolas”, afirmou Tiago Brandão Rodrigues.

Por seu lado, a secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, afirmou esta manhã que “a contratação de mil assistentes operacionais para as escolas portuguesas” será autorizada “já hoje”, visto que o processo “está a ser trabalhado com as Finanças há algum tempo”, declarou.

Relativamente à contratação dos novos assistentes operacionais, “não estamos a falar nem de tarefeiros nem de contratos a tempo parcial. Estamos a falar de pessoas que entrarão nos quadros da Função Pública em contrato por tempo indeterminado", garantiu Alexandra leitão.

Numa reação a este anúncio, o presidente da Associação de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, Filinto Lima, saudou a iniciativa do Governo e considerou que “estes mil funcionários são bastante importantes” e que “serão muito bem-vindos às nossas instituições de ensino".

AUTOR

João Quintas

DATA

21.02.2019

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019