1069

18 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Fundos Europeus
Governo destina 160 milhões para concursos de doutoramento

Governo destina 160 milhões para concursos de doutoramento

O Governo tem destinados 160 milhões de euros de fundos europeus para concursos de doutoramento, anunciou hoje, na Covilhã, o ministro do Planeamento, Nelson de Souza.

 

Falando esta manhã na Universidade da Beira Interior (UBI), na cidade da Covilhã, na apresentação dos programas de apoio a doutoramentos e pós-doutoramentos financiados pelos programas operacionais regionais do Portugal 2020, o ministro do Planeamento anunciou que o Governo tem reservados 160 milhões de euros de fundos comunitários destinados a apoiar concursos de doutoramento, verba que permitirá, como realçou, “aumentar também o número de bolsas”, garantindo que o valor em causa será distribuído pelas denominadas regiões de convergência: Norte, Centro e Alentejo.

Em relação às restantes regiões, o titular da pasta do Planeamento garantiu que serão igualmente contempladas, lembrando que o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior “aplica receitas próprias para promover essa componente nas restantes zonas do país”.

Ainda segundo Nelson de Souza, a decisão do Governo de continuar a investir fortemente nos concursos de doutoramento tem a ver com a estratégia, há muito desenhada, de eleger a promoção da investigação e do desenvolvimento como “veículo para que o país possa continuar a crescer”, lembrando que nenhum país pode pretender ter um desenvolvimento sustentado e com futuro se, entretanto, não apostar seriamente na qualificação dos seus recursos humanos.

Quanto ao que já foi sendo feito nesta área pelo atual Governo, o ministro do Planeamento revelou que, no âmbito do Portugal 2020, “já foram investidos 1,7 mil milhões de euros em investigação e desenvolvimento”, sendo que 60% desse valor foi destinado a instituições de investigação e os restantes 40% “assegurados por empresas”.

 

Duplicar o número de bolsas

Também o secretário de Estado da Ciência e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira, presente neste encontro, referiu que esta verba do programa operacional Portugal 2020 vai permitir que o número de bolsas a atribuir nesta legislatura duplique, passando das “957 atribuídas em 2015 para 1900 novas bolsas”, que serão agora disponibilizadas, como salientou, aos “investigadores de todo o país”, permitindo que a Fundação para a Ciência e Tecnologia “recupere os valores máximos de novas bolsas apoiadas”.

Ainda segundo João Sobrinho Teixeira, este novo apoio financeiro proveniente do Portugal 2020 e destinado aos novos concursos de doutoramento e pós-doutoramento vai permitir igualmente que surjam mais investigadores nas mais variadas áreas e em todo o país com o aumento de mais 450 bolsas face a 2018, ano em que “foram concedidas cerca de 1470 bolsas”.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019