1068

17 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Sage Day
Governo quer aprofundar igualdade de género nas lideranças do ensino superior
AUTOR

João Quintas

DATA

04.06.2019

FOTOGRAFIA

dr

Governo quer aprofundar igualdade de género nas lideranças do ensino superior

Deve ser feito um “trabalho de investigação” que permita compreender melhor as questões de igualdade no ensino superior, defende o ministro Manuel Heitor.

 

A igualdade de género no ensino superior é uma questão “complexa porque é, sobretudo, confundida com uma diversificação disciplinar”, disse o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor.

O ministro considera que é necessário realizar “um trabalho próprio de investigação” que permita compreender melhor a problemática e anular a confusão com diversificação disciplinar.

“É um tema a que temos de estar muito atentos e temos de garantir uma discussão muito profunda”, disse Manuel Heitor na sessão de abertura do ‘Sage Day – Igualdade de Género no Ensino Superior’, que teve lugar ontem, no ISCTE, em Lisboa.

Na sua intervenção, o responsável pela pasta do Ensino Superior referiu que o debate em Portugal sobre a igualdade de género nos lugares de liderança nas universidades e politécnicos está atrasado face a outros países, sendo que no caso especifico do ensino superior [em Portugal], é uma questão “mais complexa porque é, sobretudo, confundida com uma diversificação disciplinar”, considerou.

“Temos áreas disciplinares, não só em Portugal, particularmente dominadas por mulheres e depois temos outras áreas disciplinares onde só temos homens. O assunto é bastante mais complexo, porque parte de estigmas criados desde a infância, sobre para onde é que as mulheres e homens vão”, disse.

Face a esta realidade, o ministro defende que “é importante haver trabalho de investigação, mas que tenha impacto na ação”.

Em Portugal, de acordo com o estudo divulgado na semana passada, apenas 13% das instituições de ensino superior em Portugal são lideradas por mulheres, que continuam a enfrentar barreiras no acesso aos cargos de maior prestígio das universidades e politécnicos.

O estudo sobre as disparidades de género foi realizado no âmbito do projeto europeu SAGE - Systemic Action for Gender, financiado pelo programa Horizonte 2020, que contou com a participação do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019