1070

21 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

João Gomes Cravinho
Homenagem a Salgueiro Maia evoca a defesa permanente de Abril
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

02.07.2019

FOTOGRAFIA

dr

Homenagem a Salgueiro Maia evoca a defesa permanente de Abril

O capitão de Abril Salgueiro Maia foi ontem homenageado na sua terra natal, Castelo de Vide, no distrito de Portalegre, no dia em que completaria 75 anos de idade. Na ocasião, o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, lembrou que os “desígnios para cumprir o 25 de Abril ainda fazem parte de um trabalho em curso permanente”.

 

Falando à margem da inauguração de um monumento em Castelo de Vide de homenagem a Salgueiro Maia, o ministro da Defesa, depois de considerar ser “uma honra” estar presente no evento, lembrou que o capitão de Abril deve ser sempre recordado como “alguém que nunca manifestou qualquer vocação partidária”, um princípio que tem de ser “sempre respeitado”.

Pegando na imagem icónica de Salgueiro Maia, o governante referiu que o trabalho iniciado pelos capitães de Abril naquele “dia inicial inteiro e limpo”, pegando nas palavras de Sophia de Mello Breyner Andresen, é um “trabalho em curso permanente”, sendo que o fundamental, como sublinhou, é que os portugueses nunca se esqueçam dos “valores e dos princípios fundamentais de liberdade, de democracia, de respeito e de convívio”, de modo a jamais se perca a “noção de que somos uma comunidade em que temos de valorizar os outros que vivem connosco neste mesmo espaço”.

A cerimónia, que se realizou na Praça 25 de Abril, em Castelo de Vide, descerrou um trabalho que é composto por um busto de Salgueiro Maia e por um modelo igual ao da chaimite que o transportou na madrugada de 25 de Abril de 1974 até Lisboa.

A ocasião serviu de pretexto a João Gomes Cravinho para se referir a Salgueiro Maia como alguém que representou o “que de melhor temos entre nós portugueses”, fazendo ainda questão de salientar que a Constituição, na sua essência, “ainda é a mesma que temos desde pouco depois do gesto heroico de Salgueiro Maia”.

A lei fundamental da República, na opinião do governante, “consagra os valores e os princípios que eram dele e que hoje em dia pertencem igualmente a todos nós”.

AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

02.07.2019

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019