1086

13 Nov 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

PS não fecha portas e trabalha para solução estável
Esquerda tem condições para oferecer um Governo e estabilidade ao país
AUTOR

J. C. Castelo Branco

DATA

15.10.2015

FOTOGRAFIA

PS

Esquerda tem condições para oferecer um Governo e estabilidade ao país

António Costa disse hoje em Bruxelas que o PS “não fecha portas a ninguém”, mas salientou que a coligação de direita, que ainda não se adaptou ao novo quadro parlamentar e à vontade de mudança expressa pelos portugueses nas urnas, não está a fazer o mesmo esforço que as forças de esquerda.

 

Em declarações aos jornalistas antes da reunião dos socialistas europeus, o Secretário-geral do PS sublinhou que “há forças políticas que têm percebido que é preciso trabalhar para construir soluções de governo estável, e há outras, como o PSD e o CDS, que infelizmente, até agora, ainda não demonstraram ter compreendido o que é que significam os resultados eleitorais, e não têm feito esforços suficientes para poderem contribuir para uma solução que crie estabilidade”.

Segundo António Costa, “é manifesto que a coligação de direita tem tido muitas dificuldades em adaptar-se ao novo quadro parlamentar e ainda não compreendeu que houve uma mudança muito significativa em Portugal: a maioria deixou de ser maioria, e não pode pretender governar como se nada tivesse acontecido”.

“Por alguma razão PSD e CDS tiveram o segundo pior resultado eleitoral de sempre, por alguma razão perderam a maioria, e por alguma razão há um novo quadro parlamentar que dá outras maiorias”, acrescentou.

O Secretário-geral do PS afirmou que “a esquerda tem condições para oferecer um Governo e estabilidade. Não fechamos portas. Pelo contrário, o importante é abrirmos portas. E se há algo de muito importante que saiu das eleições legislativas foi ter sido derrubado o muro que existiu durante 40 anos e que criava a incomunicabilidade e a impossibilidade de diálogo construtivo entre a esquerda portuguesa”.

Hoje, frisou António Costa, “a esquerda portuguesa está em condições de oferecer um Governo e estabilidade como não tinha tido até agora”.

 

Um Governo com o PS será fiel à sua tradição histórica

Quanto à sua presença na reunião dos socialistas europeus, que antecede uma cimeira de chefes de Estado e de Governo da União Europeia, o Secretário-geral do PS adiantou que terá “oportunidade de transmitir aquilo que é a situação hoje em Portugal, depois de a maioria ter perdido a maioria nas últimas eleições”.

“O que é importante obviamente é assegurar a todos que um governo com o PS será sempre um governo fiel àquilo que é a tradição histórica do PS, aquilo que são os nossos compromissos internacionais, designadamente no quadro da União Europeia, e que são essenciais para o desenvolvimento de Portugal”, acrescentou.

 

AUTOR

J. C. Castelo Branco

DATA

15.10.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019