1025

18 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Requalificação e construção de equipamentos escolares
Governo reforça investimento «essencial para o futuro do país»
AUTOR

João Quintas

DATA

24.04.2019

FOTOGRAFIA

dr

Governo reforça investimento «essencial para o futuro do país»

Os contratos de empreitada para a ampliação da escola básica do Parque das Nações e para a requalificação da escola secundária Camões, ambas em Lisboa, foram ontem assinados numa sessão presidida pelo primeiro-ministro, António Costa. Os dois contratos assinados representam um investimento de 23 milhões de euros.

 

As obras agora lançadas vão satisfazer as necessidades que ambas as escolas reclamavam há muitos anos e juntam-se às “500 escolas que em todo o país estão a ser construídas ou requalificadas”, como referiu o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, também presente na cerimónia.

“Não podemos deixar de perceber, quando negociamos fundos comunitários, que o investimento em equipamentos básicos continua a ser essencial para o futuro do país”, fez questão de sublinhar o primeiro-ministro.

A requalificação do antigo liceu Camões vai ser iniciada em breve e deverá estar concluída em março de 2021. A obra terá um custo na ordem de 15 milhões de euros e permitirá “concluir as obras de grandes escolas históricas que tinham ficado paralisadas”, entre as quais o Conservatório Nacional e a escola Alexandre Herculano, no Porto, disse António Costa.

Por seu lado, a intervenção na escola básica do Parque das Nações corresponde a um investimento de oito milhões de euros, o qual irá permitir acomodar cerca de 900 alunos, que passarão a dispor de refeitório e de biblioteca, além de salas de laboratório, de artes ou de ginástica.

António Costa recordou que já aqui tinha estado há nove anos, quando foi inaugurada como jardim de infância e escola de 1º ciclo, então na qualidade de presidente da Câmara de Lisboa.

O primeiro-ministro lembrou que, já então, se falava no alargamento das valências da escola e recuou ainda mais no tempo para a altura em que, como ministro da Administração Interna, teve a tutela da Expo98, tendo constatado agora, como chefe de Governo, que havia problemas que se mantinham nesta zona de Lisboa.

“Felizmente - deve ser por isso que me chamam otimista - tenho tido a sorte de, cada vez que chego a uma nova função, ajudar a resolver um problema que tinha detetado na minha encarnação anterior e que continuava por resolver”, afirmou.

Antes, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, referiu que, no início de maio, será aberto o concurso para a nova escola básica da zona norte do Parque das Nações e que, ainda este ano, será lançado o concurso para o novo centro de saúde da zona, o que representará o fecho das infraestruturas previstas na Expo98.

 

Novo centro escolar da Chamusca

Na manhã do mesmo dia, o líder do Executivo procedeu também à inauguração do novo centro escolar da Chamusca, destinado a 200 crianças do pré-escolar e 1º ciclo do ensino básico.

António Costa destacou, na ocasião, a importância das escolas como uma “grande fonte de relações humanas e de aprendizagem coletiva", tendo referido ser “comovente” ver “como se transformou uma escola centenária numa escola moderna para o século XXI”.

Este novo equipamento escolar resulta de um investimento de cerca de dois milhões de euros, realizado com recurso a verbas do Portugal 2020, que permitiu a ampliação e requalificação da antiga escola básica que passa, agora, a contar com 5 salas de pré-escolar e 10 salas para o 1.º ciclo do ensino básico. O novo centro compreende, ainda, uma sala polivalente, refeitório, biblioteca, ginásio e salas com ambientes educativos inovadores, integrando também laboratórios que estarão disponíveis a todos os alunos do concelho.

 

 

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019