1069

18 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Inovação e Futuro
Melhores serviços com uma administração pública mais atrativa e capacitada
AUTOR

João Quintas

DATA

23.07.2019

FOTOGRAFIA

dr

Melhores serviços com uma administração pública mais atrativa e capacitada

É necessário atrair novos quadros para desenvolver uma “administração pública capaz, adaptável e resiliente”, disse ontem, em Lisboa, a secretária de Estado da Administração e do Emprego Público, Fátima Fonseca.

 

Para desenvolver uma “administração pública capaz, adaptável e resiliente” é necessário “atrair, reter, liderar e motivar” uma nova geração de trabalhadores e “ao mesmo tempo” garantir “a transferência de conhecimento das gerações mais antigas”, disse a secretária de Estado da Administração e do Emprego Público.

Além de aumentar a sua capacidade atrativa, a administração pública tem de ser capaz de “oferecer percursos profissionais com futuro e valorizar a remuneração dos trabalhadores de acordo com as suas qualificações e reconhecimento do mérito, sem esquecer os percursos dinâmicos de aprendizagem”, defendeu a governante.

As declarações foram proferidas no debate sobre Inovação e Futuro dos Serviços Públicos, que teve lugar ontem, em Lisboa, inserido nas Conferências Abertas sobre Inovação que fazem parte do Mês da Inovação na Administração Pública.

A liderança é outra dimensão fundamental que, na opinião de Fátima Fonseca, deve ser desenvolvida na administração pública.

Para garantir “uma cultura de liderança estratégica, participada e colaborativa”, é necessário estabelecer “percursos formativos que incluam capacitação para a liderança em contexto público e modelos de gestão e liderança que garantam capacidade de trabalho”, indicou.

A secretária de Estado defende que deve existir uma “permanente mobilização dos trabalhadores através de mecanismos de incentivo à eficiência e à inovação”. Nesse sentido, deverá ser reativada “a avaliação dos serviços com distinção de mérito associada aos melhores níveis de desempenho e refletir esta distinção em benefícios para os respetivos trabalhadores, reforçando o alinhamento com os objetivos que os serviços prosseguem”.

No quadro de uma estratégia das políticas públicas, “as medidas para a administração pública devem ter subjacentes opções políticas claras e fundadas em valores fundamentais como o estado social forte, o trabalho digno, a equidade e a igualdade de oportunidades”, disse a governante.

Por fim, a secretária de Estado considerou que só será possível fortalecer e desenvolver a administração pública através da implementação de “políticas de gestão de recursos humanos que permitam gerir o presente com foco no futuro, desenvolvendo capacidade organizacional nos serviços públicos com os trabalhadores com as competências de que necessita e tirando partido da tecnologia para eliminar funções repetitivas e focar a força de trabalho nas atividades que acrescentam mais valor”, concluiu Fátima Fonseca.

A iniciativa contou também com a secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, e com o secretário de Estado Adjunto e da Modernização Administrativa, Luís Goes Pinheiro.

 

 

AUTOR

João Quintas

DATA

23.07.2019

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019