1069

18 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Partido Socialista
Mensagem do PM ao país foi "serena, realista e inconformada"
AUTOR

Partido Socialista

DATA

27.12.2018

FOTOGRAFIA

jorge ferreira

Mensagem do PM ao país foi "serena, realista e inconformada"

“Foi uma mensagem serena, realista e inconformada”, sintetizou o deputado e dirigente do PS Hugo Pires, a propósito da mensagem de Natal do primeiro-ministro.

 

António Costa defendeu, numa declaração aos portugueses, que Portugal virou a página dos anos mais difíceis e está agora melhor, mas tem ainda muito trabalho pela frente, tendo de vencer "grandes desafios" como a demografia e a valorização do território.

O parlamentar socialista considerou que se trata de uma mensagem na qual o “o PS se revê na integra, com muita humildade”, uma vez “que não está tudo feito, ainda é preciso caminhar muito, mas que muito já foi feito”.

“Com muita humildade é preciso continuar a dar passos certos e seguros no caminho de uma melhor qualidade de vida dos portugueses”, sublinhou.

Para Hugo Pires, a mensagem de Natal de António Costa foi serena porque Portugal vive “tempos mais sossegados, mais tranquilos”, com “contas certas” e, “pela primeira vez neste século”, com a economia a crescer “mais do que a média europeia”.

“Realista, porque apesar deste Governo ter travado a fundo o caminho do empobrecimento que Portugal estava a seguir e sendo hoje inegável a melhoria das condições de vida dos portugueses, é preciso fazer mais”, concordou.

“E queremos também que a continuação das políticas seja feita de forma sustentada, passo a passo, com passos seguros para que nenhum português tenha que viver outra vez e passar por aquilo que passou nos tempos da troica”, garantiu.

A mensagem de António Costa aos portugueses foi ainda “inconformada porque fala dos dois grandes desígnios" para o país, como a "valorização do território e demografia", concluiu Hugo Pires.

O deputado e dirigente do PS considerou que “é preciso continuar a trabalhar para criar condições para haver melhores salários, trabalho digno”, apontando ainda o investimento “em saúde, educação e infraestruturas” como um objetivo a consolidar.

AUTOR

Partido Socialista

DATA

27.12.2018

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019