1069

18 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Marta Temido
Ministra da Saúde garante para breve 100 novas USF
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

12.03.2019

FOTOGRAFIA

dr

Ministra da Saúde garante para breve 100 novas USF

A ministra da Saúde desafiou os jovens médicos a optarem por trabalhar no Serviço Nacional de Saúde e exercerem a sua especialidade nos hospitais públicos, garantindo Marta Temido que o Governo “não desiste” de acrescentar aos 1300 médicos que já trouxe durante esta legislatura para o SNS mais clínicos de medicina geral e familiar.

 

Falando na cerimónia de inauguração do novo Centro de Saúde de Odivelas, que ontem decorreu, a ministra, depois de ter apelado aos cerca de 400 jovens médicos que brevemente irão a exame de especialidade para que permaneçam no Serviço Nacional de Saúde (SNS) e aí exerçam a sua “especialidade nos hospitais públicos”, garantiu que o Governo não vai desistir de continuar a atrair mais médicos para o serviço público de saúde, designadamente com as especialidades de medicina geral e familiar.

A propósito da inauguração da nova unidade de saúde de Odivelas, Marta Temido fez questão de salientar que o reforço dos cuidados primários de saúde passa, em grande medida, não só pelo desafio da construção de novos hospitais, mas também, como sustentou, pela abertura de novos centros de saúde, equipamentos que na opinião da governante exercem uma função prioritária, quer pela sua maior proximidade aos utentes, quer pela acrescida eficiência que oferecem em relação à grande maioria dos cuidados médicos que são solicitados.

Reconhecendo que uma reforma dos cuidados primários, setor que o Ministério aponta claramente como prioritário, não é só instalações, mas que elas exercem sobretudo sobre as equipas mais jovens um papel determinante, a ministra da Saúde lembrou que o programa do Governo aponta clara e inequivocamente como prioridade nesta matéria não só a modernização das instalações, pelo que estão prestes a ser concluídas 100 novas Unidades de Saúde Familiares (USF), mas também em termos de organização.

Para que tudo isto possa ter sucesso e alcançar os objetivos pretendidos, o Governo, segundo garantiu a ministra, quer trabalhar em conjunto com as autarquias “descentralizando competências”, aludindo que se há área onde esta colaboração é necessária “é de facto na área da saúde”.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019