1068

17 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

PODER LOCAL
Municípios mais sustentáveis são do PS
AUTOR

João Quintas

DATA

07.05.2019

FOTOGRAFIA

dr

Municípios mais sustentáveis são do PS

A maioria dos municípios mais sustentáveis são liderados pelo PS. Das 30 autarquias mais sustentáveis do país, 16 são presididas por autarcas socialistas. Lisboa está à frente no ranking.

 

Os autarcas socialistas estão na presidência da maioria dos municípios com melhor desempenho de sustentabilidade. No topo da lista está o município de Lisboa, liderado pelo dirigente socialista Fernando Medina.

Na lista dos 30 municípios mais sustentáveis, 16 são presididos por autarcas eleitos pelo Partido Socialista, sendo que, Sines, Constância e Vila Velha de Ródão encontram-se nos dez melhores concelhos.

A edição de 2019 do Rating Municipal Português, apresentada esta manhã, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, classifica o desempenho dos 308 municípios do país em termos de sustentabilidade, a partir da ponderação de 25 indicadores reunidos em quatro dimensões principais: governance, serviços ao cidadão, desenvolvimento económico e social, e sustentabilidade financeira.

As dimensões e os critérios de avaliação do estudo foram definidos com a colaboração de diversas entidades, designadamente, o Tribunal de Contas, a Inspeção-Geral das Finanças, a Direção-Geral das Autarquias Locais e a Associação Nacional dos Municípios Portugueses.

O estudo promovido pela Ordem dos Economistas revela que metade das autarquias com piores indicadores de sustentabilidade são presididas por autarcas de partidos de direita: 12 as câmaras municipais do PSD (incluindo Celorico da Beira, que ocupa a última posição), duas governadas por coligações PSD-CDS (Alijó e Tabuaço) e uma pelo CDS-PP (Santana, na ilha da Madeira).

“Os municípios grandes e os municípios de média dimensão”, na sua maioria situados no Norte e no Centro do país, “são os que têm o melhor comportamento ao nível da sustentabilidade, grosso modo”, salientou o coordenador do estudo, Paulo Caldas.

O ex-autarca, acrescenta que “os municípios pequenos, pelo lado contrário, são municípios que têm piores resultados ao nível da sustentabilidade e eles localizam-se de forma dispersa nas regiões ou de baixa densidade ou nas regiões mais afastadas das áreas metropolitanas. Estamos a falar, grosso modo, das ilhas, do Alentejo e do Algarve”, referiu Paulo Caldas.

No quadro dos 308 municípios portugueses, 185 são considerados pequenos (com menos de 20 mil habitantes), 99 de média dimensão (com entre 20 mil e 100 mil habitantes) e os restantes 24 são de grande dimensão (com mais de 100 mil habitantes).

A capacidade e competência dos autarcas socialistas são há muito reconhecidas pelos portugueses e ficaram evidentes, nomeadamente, nas ultimas eleições autárquicas, realizadas em 2017, quando o Partido Socialista, conquistou 159 câmaras municipais (142 com maioria absoluta) e 1295 freguesias (além de 14 em coligação), o que significou que “o PS teve a maior vitória eleitoral de toda a sua história", como então sublinhou o Secretário-geral, António Costa.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019