1068

17 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Parlamento
PS garante que Portugal está preparado para qualquer cenário no Reino Unido
AUTOR

Catarina Correia

DATA

17.01.2019

FOTOGRAFIA

jorge ferreira

PS garante que Portugal está preparado para qualquer cenário no Reino Unido

O deputado Vitalino Canas disse ontem que, para o Partido Socialista, a melhor solução para a União Europeia (UE) e para o Reino Unido seria “regressar ao acordo negociado entre o ex-primeiro-ministro britânico e a União Europeia antes do referendo” sobre o ‘Brexit’. No entanto, Portugal está preparado “para qualquer cenário”, através do constante trabalho do Governo, garantiu.

 

“Ontem assistimos a mais uma demonstração da força de uma invenção britânica que estrutura o sistema político europeu: a democracia parlamentar”, referiu Vitalino Canas, durante a sua declaração política no Parlamento, recordando a rejeição do acordo sobre a saída do Reino Unido da UE pela maioria dos deputados britânicos na Câmara dos Comuns.

“Depois da rejeição do acordo de saída negociado pela primeira-ministra Theresa May com a União Europeia e depois de outra votação ocorrida há alguns dias, sabemos que o Parlamento do Reino Unido não quer algumas coisas: não quer uma saída desordenada ou sem acordo; não quer o acordo de saída negociado com Bruxelas”, frisou.

O parlamentar socialista defendeu que a União Europeia, durante todo este processo, “deu uma excecional prova de maturidade e de união dos restantes 27 Estados-membros”. “Logo que foram conhecidos os resultados do referendo, muitos populismos correram a comprar os confettis com que iriam festejar o dia da saída do Reino Unido, o dia – antecipavam – da derrota da Europa e talvez até o dia do início da sua desagregação. Imaginaram uma Europa desorientada, vergada e suplicante perante um Reino Unido triunfante”, recordou.

Porém, “os confettis vão ter de esperar por outra ocasião”, já que temos “uma Europa tranquilamente preparada para tudo e um Reino Unido impreparado para lidar com os seus fantasmas e as suas contradições”, vincou.

 

PS pronto para apoiar quaisquer medidas necessárias

“Não custa perceber o que o Partido Socialista preferiria: através de novo referendo ou simplesmente por as instituições democráticas do Reino Unido concluírem que a saída da União Europeia coloca problemas insolúveis, o melhor seria regressar ao acordo negociado entre o ex-primeiro-ministro britânico e a União Europeia, antes do referendo”, defendeu Vitalino Canas, que apontou que a votação de ontem “não clarificou, mas também não tornou esse desenlace mais improvável”.

O deputado socialista garantiu que Portugal se tem preparado “para qualquer cenário, designadamente desenhando e executando planos de contingência para uma saída desordenada”.

O Partido Socialista não ignora que a comunidade portuguesa no Reino Unido e a comunidade britânica em Portugal não estão tranquilas, “mas aquilo que sabemos, com base sólida, é que se houver saída desordenada os britânicos em Portugal não sentirão impacto significativo nas suas vidas. E há boas razões para crer que o Governo britânico não quererá que os portugueses no Reino Unido vejam a sua vida significativamente perturbada”, afirmou.
Para que tal aconteça, “trabalham o Governo, os serviços diplomáticos e consulares, os departamentos da Administração Pública com responsabilidades conexas”, frisou Vitalino Canas, que afiançou ainda que o Partido Socialista também estará “pronto para promover e apoiar quaisquer medidas, com caráter de urgência, que se mostrem necessárias”.

AUTOR

Catarina Correia

DATA

17.01.2019

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019