1069

18 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Paulo Cafôfo
Saúde será prioridade do Governo PS na Madeira
AUTOR

Partido Socialista

DATA

25.06.2019

FOTOGRAFIA

dr

Saúde será prioridade do Governo PS na Madeira

O candidato do Partido Socialista-Madeira (PS-M) a presidente do Governo Regional, Paulo Cafôfo, defendeu que a Saúde será a principal prioridade de um futuro executivo do PS por si liderado na Região.

 

“Quero aqui reafirmar que a Saúde será a principal prioridade de um Governo Regional liderado por mim, porque garantir o acesso universal aos cuidados da Saúde é um pilar fundamental de uma sociedade democrática», declarou Paulo Cafôfo, acrescentando que é tempo de «pôr fim a uma situação insustentável”.

O candidato socialista falava na IV Convenção dos Estados Gerais do PS-M, que decorreram no passado sábado, no Funchal, exclusivamente dedicadas ao debate sobre a temática da Saúde, inserindo-se na preparação do programa que o PS vai apresentar aos madeirenses nas eleições de setembro próximo.

Na sua intervenção, Paulo Cafôfo deu conta dos números que confirmam o estado em que se encontra o setor na Região, adiantando que, em abril de 2015, mais de 76.000 madeirenses e porto-santenses estavam à espera de cirurgia ou de uma consulta hospitalar, exames radiológicos ou outros exames e que, neste ano, estes valores subiram para mais de 100.000 atos médicos em lista de espera.

“Perante este colapso de um serviço público que já fora exemplar, esperava-se que o novo ciclo prometido pelo atual governo regional trouxesse uma recuperação desejada», referiu, acrescentando que “um Governo que tanto fala de autonomia e dos madeirenses não pode deixar o Serviço Regional de Saúde sem rumo”.

Por outro lado, o candidato socialista disse acreditar na virtude dos sistemas de saúde que um pouco por toda a Europa, no continente e também aqui na Região, consolidaram a sua mais-valia, acentuando que esse modelo tem como pilar central um serviço público capaz de garantir o acesso universal aos cuidados de saúde, em articulação com um setor convencionado ou privado e com as Instituições Privadas de Solidariedade Social, numa lógica complementar e com caráter supletivo.

Mas, sublinhou, essa relação entre o serviço público e o setor privado tem que respeitar escrupulosamente três regras essenciais: ser exemplarmente regulada, publicamente transparente e, sobretudo, que “os interesses do setor privado nunca possam parasitar o serviço público nem desvitalizar económica e financeiramente os nossos hospitais e centros de saúde”.

“A saúde, para nós, nunca será um bem de consumo, mas sim um direito que temos de proteger. É um garante da nossa Autonomia e a nossa Autonomia tem de garantir a melhor saúde para a Região com um modelo que sirva os madeirenses e porto-santenses, todos sem exceção”, afirmou.

Paulo Cafôfo lembrou ainda que o Sistema Regional de Saúde está “subfinanciado há muito tempo”, defendendo que “é fundamental mais investimento”, sendo que “esta opção obriga a recentrar as prioridades que até agora têm condicionado a gestão do orçamento da Região”. Segundo frisou, “a Saúde não pode falhar”, quer aos utentes, quer aos profissionais do setor.

“Vamos reconquistar a confiança de cada madeirense e porto-santense no nosso Sistema Regional de Saúde. Vamos devolver aos nossos excelentes profissionais a motivação e o estímulo para, juntos, recuperarmos o prestígio de um SRS que foi uma bandeira respeitada da nossa Autonomia. Vamos garantir aos madeirenses e porto-santenses que não permitiremos que continuem a ser números esquecidos em listas de espera que nos envergonham. Vamos trabalhar diariamente para que o novo hospital central da Madeira seja uma realidade e não apenas uma miragem eleitoral”, concluiu.

AUTOR

Partido Socialista

DATA

25.06.2019

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019