1069

18 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Declaração Lisboa + 21
Tiago Brandão Rodrigues destaca envolvimento dos jovens como “decisores e fazedores” na agenda de desenvolvimento sustentável
AUTOR

João Quintas

DATA

25.06.2019

FOTOGRAFIA

dr

Tiago Brandão Rodrigues destaca envolvimento dos jovens como “decisores e fazedores” na agenda de desenvolvimento sustentável

Ministros da Juventude de todo o mundo estiveram reunidos em Lisboa, onde assinaram a Declaração de Lisboa + 21, com vista a concretizar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em 2030. O ministro Tiago Brandão Rodrigues salientou o papel dos jovens "como decisores e fazedores políticos".

 

"Não duvido um segundo de que a Declaração Lisboa + 21 será fonte preciosa para alimentar o próximo Fórum Político de Alto Nível que se realizará em Nova Iorque, no próximo mês, para rever os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 4, 8, 10, 13, 16 e 17", disse Tiago Brandão Rodrigues.

A declaração foi proferida no encerramento da Conferência Mundial de Ministros responsáveis pela Juventude 2019, que decorreu em Lisboa, onde decorreu também o Fórum da Juventude Lisboa +21.

Para o ministro português, que tutela a área da Juventude, a Declaração é o resultado de um intenso trabalho comum, “que cria um espaço de conhecimento sobre os esforços nacionais para tornar realidade os compromissos da Declaração de Lisboa de 1998 e sobre a visão da Estratégia da Juventude 2020 da ONU, monitorizando o gozo dos direitos humanos pelos jovens e sua plena participação na sociedade”. 

Tal como salientou Tiago Brandão Rodrigues, a Declaração Lisboa + 21 define os compromissos a cumprir através de políticas e programas de Juventude de modo a que, com a intensa participação dos jovens enquanto agentes ativos, sejam concretizados os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 2030. Pois, como referiu o governante: “Nada para os jovens sem os jovens”.

“Temos, então, os jovens como decisores e fazedores políticos, em direta cogestão e corresponsabilização com todos os poderes públicos. Este é o novo e necessário axioma que nos orienta”, afirmou Tiago Brandão Rodrigues.

Após a conferência, que contou com o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, foi inaugurada uma peça de Bordalo II. A obra, que servirá de recordação simbólica de Lisboa + 21, foi criada a partir de materiais reutilizados e ficará instalada no jardim do Parque das Nações, em Lisboa.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019