1068

17 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Aniversário do ASD
“Uma aposta inédita que valeu a pena: Cá estaremos para informar e defender a Democracia”
AUTOR

Partido Socialista

DATA

27.02.2019

FOTOGRAFIA

Partido Socialista

“Uma aposta inédita que valeu a pena: Cá estaremos para informar e defender a Democracia”

A diretora do Acção Socialista, Edite Estrela, considerou ontem, por ocasião do 4º aniversário da edição digital do órgão oficial do Partido Socialista, que o combate à desinformação e pelo rigor informativo constitui, justamente, “a grande preocupação do momento” nas sociedades democráticas, estando em causa a própria qualidade da Democracia.

 

Numa intervenção em que destacou o fenómeno crescente da difusão de notícias e conteúdos informativos falsos, a deputada e dirigente socialista referiu que o surgimento e desenvolvimento das redes sociais veio provocar “grandes transformações na relação dos cidadãos com a informação”, colocando também novos e exigentes desafios.

“A propaganda automatizada é uma das ferramentas mais poderosas contra a Democracia, sendo muito preocupante que as informações falsas sejam hoje mais difundidas que as verdadeiras”, salientou, apontando que essa difusão, no caso concreto do nosso país, tem muitas vezes origem em plataformas anónimas e não sediadas em Portugal.

Este é um fenómeno, como advertiu Edite Estrela, que “está inclusivamente a modificar o próprio processo de tomada de decisão democrática”, ao permitir espalhar informação falsa, e anónima, para manipular a opinião pública e criar a ilusão de consensos em grande escala em torno de informação distorcida.

Uma realidade, prosseguiu, que reforça a premência de combater a desinformação, combate esse que não pode fugir, também, à responsabilidade da comunicação partidária, séria e rigorosa, na qual o órgão oficial do PS se pode orgulhar de estar do lado certo e do trabalho que tem desenvolvido.

“No Acção Socialista Digital não há conteúdos falsos. Não há distorção da informação, não há manipulação, não há factos alternativos, nem sequer meias verdades. Há informação, há factos, há rigor, há credibilidade e liberdade de expressão. Há informação que marca e faz a diferença”, defendeu.

Depois de lembrar que o projeto digital do órgão oficial do partido surgiu quase a par –poucos meses antes – da solução política no país liderada pelo PS, a diretora do Acção Socialista salientou que, nestes quatro anos, também foi capaz de partilhar do mesmo bom caminho que muitos auguravam como impossível.

“Alguns também vaticinaram vida curta a este singular modelo de comunicação partidária, mas os incrédulos de ontem reconhecem agora que esta aposta inédita valeu a pena”, declarou Edite Estrela, antes de apontar aos próximos desafios que se avizinham.

“Temos pela frente um ano politicamente muito exigente, com três atos eleitorais da maior importância para o país, para as portuguesas e os portugueses e para a Europa”, disse.

“Cá estaremos para informar, denunciar as informações manipuladas e defender a Democracia”, concluiu.

AUTOR

Partido Socialista

DATA

27.02.2019

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019